Google Phone

A URL http://google.com/phone é legal. Não só isso é legal no celular do Google.

Finalmente o Android ficou pronto a ponto do Google anunciar publicamente sua marca junto a HTC, fabricante dos aparelhos. Alguns destaques do NexusOne:

Search do Google por voz (GPS + voz, na verdade, o que possibilita você falar "pizza" para o telefone e ele te mostrar no Google Maps o caminho às pizzarias próximas).

Hardware e resolução de tela (800x480) para rodar jogos muito melhor que qualquer PSP e o marketplace para baixar legalmente jogos muito melhores até que jogos de PS2. Tudo pelo 3G.

Marketplace dos modelos anteriores da HTC que rodam Android, com mais de 20 mil apps prontas para rodar no telefone do Google (Android 2.1).

Google Phones

Aparelho fino (1,19cm).

E o mais importante para os devs: SDK simples e publica.

Veja também sobre o Zeebo, um video game da brasileira TecToy que tem um Android dentro e os jogos são baixados pelo 3G.

iPhone/iPod Touch Safari Zoom

Eu precisava de uma maneira de exibir um conteúdo na tela do iPhone/Touch sempre do mesmo tamanho, independente do zoom usado no navegador (Safari/Webkit).

Então pesquisei algumas propriedades da tela e cheguei ao JavaScript que pode ser visto em ação aqui: iPhone Viewport/Zoom Test.

No aparelho ou no simulador tente dar zoom na imagem e você vai perceber que ela continuara do mesmo tamanho na tela.

Ninjas JS: fiquem a vontade para ganhar dinheiro a partir desse exemplo.

jQuery Touch - Desenvolvimento Web para iPhone

Na última semana reuni vários novos skills de desenvolvimento para iPhone. Não foi fácil. O pessoal que desenvolve para a plataforma parece que não curte muito compartilhar o que sabe... foda...

Seguindo a dica do @evertonfraga fui dar uma brincada com um plugin do jQuery que facilita a diversão com as funções de touch (touchstart, touchend, touchmove) e com a API de gestures (gesturestart, gesturechange, gestureend): jQuery Touch.

O problema é que versão original tem algumas cagadas jumentais.

O cara chamava N! vezes a função $() do jQuery e isso deixava o Safari puto (digo, muito lento).

Uma das utilizades da "função $()" do jQuery é buscar um elemento na página.

Na mais rápida das hipóteses, a busca pode ser feita pelo id, tipo $('#content'), o que vai encadear uma chamada ao método document.getElementById('content') do navegador.

No WebKit/Safari essa função é bem rápida e chamar ela em um computador normal não deve deixar nada lento, mas meu amigo, no iPhone é outra história.

Arrumei rapidinho e agora tudo roda mais suave. Com o tempo devem surgir mais melhoras, mas você já pode se divertir também ...

Thin próximo da versão 1.0

Ontem o desenvolvedor do Thin, Marc-André Cournoyer, lançou o que parece ser um release candidate para a primeira versão estável do seu servidor de aplicações Ruby[bb].

Batizada de "Double Margarita" a versão 0.8.2 não vem com muitas funcionalidades novas mas corrige todos problemas graves das versões anteriores.

Para quem não sabe do que se trata, Thin é um web server Ruby que utiliza o que há de melhor para processamento HTTP no mundo Ruby:


  • O Parser do Mongrel, de onde vem toda a velocidade e segurança do Mongrel

  • Event Machine, uma biblioteca de network I/O com foco em escalabilidade, performance e estabilidade.

  • Rack, a interface (API) entre web servers e frameworks Ruby

Essas características dão ao Thin o posto de "mais rápido que Mongrel com menos memoria que Mongrel"

Thin vs Mongrel: requisições/segundo
Thin vs Mongrel: uso de memoria

Veja o artigo que compara Thin e Mongrel de onde reproduzi os gráficos

Porém ainda vejo outra vantagem além da performance atual que é a possibilidade de Thin rodar em Ruby 1.9 desde sua versão 0.5.1, permitindo aos desenvolvedores do "ambiente Thin" (leia-se Merb) desenvolverem suas bibliotecas compatíveis com o ...

Analise de performance para jQuery

John Resig criador do jQuery começou outro projeto interessante: um profiler para aplicações que utilizam o jQuery.

jquery profileA intenção do projeto é criar uma maneira para se analisar a performance da aplicação e então optimizar os métodos com maior custo, mas acredito que saber quais funções foram utilizadas pode também ser útil para filtrar funções não utilizadas na biblioteca e então diminuir o tempo de carregamento e consumo de banda em sites que fazem uso desse incrível framework Javascript[bb].

This evening I was playing around with the idea of profiling jQuery applications - trying to find a convenient way to completely analyze all the code that is being executed in your application. Deep Profiling jQuery Apps

Iteração rápida?

Dharmesh Shah da HubSpot (startup de marketing na Internet) deixa claro em seu artigo "7 Uncannily Obvious Lessons From A Product Launch" o quão rápidas as iterações podem ocorrer dentro do conjunto de metodologias de desenvolvimento ágil de software. Principalmente em ambientes que facilitam tal perspectiva, como na web:

Seja realista na iteração: após os lançamentos eu intencionalmente limpo as pequenas distrações da minha agenda e então posso focalizar no software e iterar, iterar e iterar! Após o lançamento eu reescrevo software loucamente em vários updates diários do ambiente de produção! Nenhum dia pode passar em branco, sem que o software melhore para os usuários. Continue isso sempre que puder, quem sabe semanas ou mêses!

E eu que me achava estúpido por ter feito commit uma vez por dia em um dos serviços da boo-box por quase 2 semanas!

O que penso ser mais interessante do mercado que os americanos estão acostumados é a facilidade de se obter feedback (e a grande utilização do meio). No mesmo artigo Dharmesh diz que para se obter feedback, basta deixar algum lugar onde o usu ...

About Me